A Menina do Reino Encantado

“Era uma vez uma menina que não era deste mundo. Conhecida como A Menina do Reino Encantado, possuía duas enormes asas de penas e vivia coberta de cores e contas e era pura alegria. Brincava com as fadas e os duendes, com os pássaros e com as borboletas e com todos os seres que a buscavam, daquele e de outros reinos distantes, e todos sentiam que saíam sempre melhores depois de falar com ela.

Falar mesmo, a Menina não falava, pois permanecia sempre em silêncio. Mas ouvia cada palavra que lhe traziam, e assim, palavra por palavra, os visitantes sentiam que deixavam todas as suas preocupações com a menina, e saíam com todas as benções.

Um dia, passeando pelo bosque de seu reino encantado, a Menina deparou-se com um enorme sapo. Era um Ser novo, que nunca havia estado no Reino. Este sapo não era do tamanho dos sapos normais, pois era enorme, com o dobro do tamanho da menina.

O grande sapo então, abriu sua enorme boca, e fez um desafio para a menina:

– Menina Encantada, saltando aqui cheguei e aqui perdido estou. Se me disseres como faço para sair deste reino e retornar ao meu, te deixo ir. Caso contrário, te engulo.

A Menina ficou em silêncio. Não porque não tivesse a resposta, mas porque estava acostumada a apenas ouvir. E por ficar em silêncio por tempo demais, viu a enorme boca do sapo abrir e crescer e num instante descobriu que estava dentro da barriga do grande sapo.

O sapo então, prosseguiu calmamente em sua caminhada, com a Menina aninhada dentro de sua enorme barriga. Logo em seguida, o sapo encontrou uma linda fada, que voava pelo reino, e para ela fez o mesmo desafio:

– Fada Cintilante, saltando aqui cheguei e aqui perdido estou. Se me disseres como faço para sair deste reino e retornar ao meu, te deixo ir. Caso contrário, te engulo.

A Fada, acostumada que estava em desabafar seus problemas com a Menina do Reino Encantado em busca de soluções, disse-lhe que precisava de um dia para retornar com a resposta. Iria consultar-se antes com alguém muito especial. O sapo então concordou e marcaram um reencontro para o dia seguinte, sem saber que a pessoa com quem a Fada iria se consultar era a menina que estava em sua barriga.

E o sapo continuou sua caminhada e a cada novo ser que encontrava, lançava o mesmo desafio. Todos, porém, diziam que precisavam consultar-se com alguém especial, e remarcavam o encontro para o dia seguinte.

Intrigado, o sapo encontrou então uma linda borboleta azul, de asas brilhantes e voo leve. Lançou seu desafio, e dela também ouviu a mesma resposta. Decidiu investigar:

– Minha Cara Borboleta Azul, peço que me leve até este alguém tão especial que todos consultam. Talvez ele tenha afinal uma resposta ao meu problema.

Com medo de levar o grande sapo até a Menina do Reino Encantado, a Borboleta, que era muito esperta, impôs uma condição:

– Sapo da Grande Boca, lhe proponho então uma troca. Te levo até a Menina do Reino Encantado, se me prometeres que não fará mal algum a qualquer ser que tenha asas.

O Sapo concordou, e a Borboleta seguiu então com ele para o local em que a menina costumava brincar. Chegando lá, notou uma grande movimentação… todos os seres do reino lá estavam, e nada da Menina do Reino Encantado.

– Está sumida! –  diziam. – Não apareceu hoje! – E todos estavam em polvorosa.

E o grande sapo foi tentando abrir caminho pela multidão. Andava cuidadosamente para não pisar em nenhuma fadinha ou borboleta no caminho. Era um sapo de palavra e havia prometido não fazer mal a nenhum ser com asas. Mas eram tantos seres com asas, que ao tentar desviar de uma fadinha desajeitada, o grande sapo tropeçou, desequilibrou-se e caiu com um grande estrondo no chão, com a boca aberta. A Menina do Reino Encantado, com o tombo, foi arremessada para fora da barriga do Sapo…e caiu a poucos metros da grande multidão.

Fez-se um enorme silêncio. A menina então devagar se ajeitou. Ficou em pé, e pela primeira vez desde que o mundo é mundo, falou:

– Meus amigos. Tenho ouvido a todos, e com meu silêncio permito que vocês encontrem as suas respostas. E isso me deixa feliz.

– Mas hoje – prosseguiu a Menina – aprendi algo diferente. Aprendi que todos, de uma forma ou de outra, buscam o seu caminho. E que se alguém me procura para falar, é porque em algum lugar dentro de mim existe uma resposta.

E a menina então ajudou o Sapo a encontrar seu caminho de volta para casa, pois a Fada Azul um dia lhe ensinara todas as saídas do Reino. E olhando para todos seus queridos amigos, a Menina continuou a falar. Consolou seu talentoso amigo Sabiá, que estava triste, com uma bonita história que ouviu da Borboleta Amarela. Compartilhou com a ocupada formiga as divertidas frases que ouviu da sua amiga lagarta – tão aberta a transformações. E ensinou ao seu amigo Duende como falar a língua das fadas, para que ele pudesse pedir que elas apagassem a luz na hora de dormir.

E a partir deste momento, a Menina do Reino Encantado nunca mais ficou em silêncio. Continuou ouvindo e aprendendo, mas também falando e compartilhando, e assim ajudando cada um daqueles que a procuravam. Descobriu que cada troca era um pequeno tesouro armazenado dentro de si, e que um dia também serviria de resposta para tantos outros.

E dizem que a Menina nunca mais parou de aconselhar. E a cada Ser que ajudava, ganhava também um presente muito, mas muito especial, chamado Gratidão.”

– Mirela Fioresy

Carta da Leitura de Tarot que originou o conto “A Menina do Reino Encantado”, Contos de Tarot, por Mirela Fioresy, como resultado de leitura real de tarot. Tarot: Angel Therapy Oracle Card, Por Doreen Virtue, versão em Russo.  

Contos de Tarot são leituras de Tarot personalizadas, que trazem respostas e reflexões para questões enviadas pelo consulente, na forma de um Conto exclusivo. Apesar de serem criados como uma mensagem especial para quem solicitou a leitura, são contos que trabalham com imagens e conceitos do inconsciente coletivo da humanidade, trazendo também reflexões para todos nós.

Para encomendar um lindo conto para te auxiliar em suas questões, reserve seu conto AQUI.

Reserve seu Conto de Tarot Personalizado

Contos de Tarot são leituras de Tarot personalizadas, que trazem respostas e reflexões para questões enviadas pelo consulente, na forma de um Conto exclusivo. Apesar de serem criados como uma mensagem especial para quem solicitou a leitura, são contos que trabalham com imagens e conceitos do inconsciente coletivo da humanidade, trazendo também reflexões para todos nós.

A Tecelã e o Tapete Mágico

 A Tecelã e o Tapete Mágico "Era uma vez, numa casa muito simples, uma doce mulher que passava seus dias a tecer um grande tapete. Era encomenda de um grande mago e assim tratava-se de um tapete especial, mágico, feito de um material que o permitiria voar quando...

ler mais

O Planeta Sem Cores | Contos de Tarot

O Planeta Sem Cores "Era uma vez, num planeta não tão distante, uma pequena vila que não tinha cores. Todos as pessoas, paisagens e objetos daquela comunidade possuíam um único tom, cinza-azulado. E todos viviam contentes, pois esta era a única cor que conheciam. Um...

ler mais

O Aprendiz e a Pedra do Conhecimento | Contos de Tarot

"Certa vez um Aprendiz - muito ávido por conhecimento - solicitou uma audiência especial com seu Mestre: - Mestre, os anos passam e você não estará comigo a vida toda para transmitir todo o conhecimento que acumulou. Então peço, humildemente, estaria disposto a me...

ler mais

Comentários:

comentários