A Aparição

“Num belo dia, daqueles em que nada de diferente parecia acontecer, foi o dia em que a Aparição surgiu nos céus daquela pequena e pacata cidade.

Era a imagem de uma grande Anja, imóvel como uma estátua. Quem olhasse com atenção, porém, logo notaria que apesar de imóvel, esta Anja nada tinha a ver com uma estátua.

Seus cabelos eram de fios de ouro e suas vestes possuíam todas as cores dos oceanos ao mesmo tempo, indo do verde limão ao azul turquesa. Sua face parecia de porcelana e suas asas eram das mais alvas penas, de uma brancura e brilho que quase cegava se olhada por muito tempo.

E assim, guiados por uma curiosidade diante do inesperado, foi que toda a população daquela cidade dirigiu-se para a praça principal. Não havia quem não quisesse comentar aquele fenômeno, e logo uma enorme algazarra começou, com muitas teorias e ideias a respeito da Anja.

E conversa vai e conversa vem, debate aqui e debate ali, logo surgiram aqueles que começaram a pensar em como lucrar com aquela imagem dos céus. Poderiam cobrar ingressos para a visita. Porque não? Também, poderiam montar uma barraca com fotos e souvenirs. E as ideias surgiam, uma após a outra. E os habitantes estavam tão entusiasmados com o dinheiro que iriam ganhar, que correram atrás de comprar suas barracas e preparar o material para a venda. Já não se importavam do porque da Anja estar lá.

E assim, um a um, todos deixaram a praça. Todos, menos uma pequena garota. Desde que chegara na praça, estava sentada, em silêncio, observando a Anja. Foi a única que notou que a Anja permanecia com os olhos fechados. Concluiu que ela deveria estar dormindo. E decidiu esperar a Anja acordar.

Esperou horas e horas, mas a Anja não acordou. Mas a menina não desistiu. E todos os dias, as manhãs e tardes eram tomadas pelos turistas e comerciantes em volta da Anja. E as noites eram apenas da menina e da Anja, que compartilhavam o luar em silêncio.

E chegou um dia em que a menina precisou mudar dali. Ficou triste, e foi então pela última vez visitar e despedir-se de sua amiga silenciosa. Sentou-se na praça, e começou a chorar, devagarzinho, discretamente, com aquelas lágrimas que escorrem como que em câmera lenta. E ao mesmo tempo, sem que a menina percebesse, foi que as mesmas lágrimas começaram a cair também dos olhos da Anja. Eram lágrimas coloridas, que desciam como bolhas de sabão, flutuando, até tocar na menina.

A menina então olhou para cima, e viu que a bela Anja a fitava com muito amor. Sentiu seu coração encher-se de amor, de uma forma como nunca sentira antes. E a enorme Anja então começou a diminuir, e diminuir, e diminuir mais ainda, até sumir dos céus, entrando dentro do coração da pequena menina.

Nunca mais foram vistas, nem a Anja, nem a menina. Agora, eram uma.”

– Mirela Fioresy

Carta da Leitura de Tarot que originou o conto “A Aparição”, Contos de Tarot, por Mirela Fioresy, como resultado de leitura real de tarot. Tarot: Oráculo das Vidas Passadas, Por Doreen Virtue e Brian L. Weiss, versão em Russo.  

Contos de Tarot são leituras de Tarot personalizadas, que trazem respostas e reflexões para questões enviadas pelo consulente, na forma de um Conto exclusivo. Apesar de serem criados como uma mensagem especial para quem solicitou a leitura, são contos que trabalham com imagens e conceitos do inconsciente coletivo da humanidade, trazendo também reflexões para todos nós.

Para encomendar um lindo conto para te auxiliar em suas questões, reserve seu conto AQUI.

Reserve seu Conto de Tarot Personalizado

Contos de Tarot são leituras de Tarot personalizadas, que trazem respostas e reflexões para questões enviadas pelo consulente, na forma de um Conto exclusivo. Apesar de serem criados como uma mensagem especial para quem solicitou a leitura, são contos que trabalham com imagens e conceitos do inconsciente coletivo da humanidade, trazendo também reflexões para todos nós.

O Homem que Nada Buscava

O Homem que Nada Buscava "Em uma pequena cidade perto das montanhas vivia um homem muito rico, sempre cercado por seus pertences, roupas e jóias. Não era infeliz, este homem. Afinal, esta riqueza era tudo que sempre pedira, e agora sentia-se completo. Aquilo lhe...

ler mais

A Tecelã e o Tapete Mágico

 A Tecelã e o Tapete Mágico "Era uma vez, numa casa muito simples, uma doce mulher que passava seus dias a tecer um grande tapete. Era encomenda de um grande mago e assim tratava-se de um tapete especial, mágico, feito de um material que o permitiria voar quando...

ler mais

O Planeta Sem Cores | Contos de Tarot

O Planeta Sem Cores "Era uma vez, num planeta não tão distante, uma pequena vila que não tinha cores. Todos as pessoas, paisagens e objetos daquela comunidade possuíam um único tom, cinza-azulado. E todos viviam contentes, pois esta era a única cor que conheciam. Um...

ler mais

Comentários:

comentários